Resposta Católica acerca de abusos na Santa Missa

Padre Paulo Ricardo responde a pergunta: “É lícito bater palmas, dançar e tocar ritmos como rock ou funk durante a Santa Missa?”
 
Anúncios

"A psicopolítica e o jabuti sobre a árvore"

A PSICOPOLÍTICA é técnica utilizada hoje por vários governos no mundo inteiro com o escopo de domesticar homens e mulheres. Pode também ser chamado de processo de imbecilização da sociedade, a visar principalmente crianças e jovens, como professado por Keneth Goff, um ex-militante comunista norte-americano que afastou-se do Partido Comunista ao ter conhecimento da dita psicopolítica. Segundo Goff, homens e mulheres ficariam com o passar do tempo privados da capacidade de pensar de forma livre, a reagir ao mundo como marionetes, dotados de concepções preconcebidas e, principalmente, a repetir sem questionar tudo quanto lhes fosse doutrinado. O homem e a mulher na sociedade dominada pela psicopolítica são vistos por um   ……

prisma meramente econômico, afastado de qualquer objetivo maior, qual seja, o desenvolvimento intelectual, moral e espiritual. Aliás, preparo intelectual, moral e espiritualidade é algo a ser arrancado das massas, nem que para isso seja necessário recorrer à desordem.
O que a psicopolítica também busca é a degradação do ser humano. Para isso é preciso submetê-lo a uma lavagem cerebral, tornando-o um idiota útil. É de suma importância para esse escopo destruir grupos religiosos, estimular o ateísmo ou, se isso não for possível, difundir religiões lights, que não comprometem ninguém, pois nelas não se exige renúncia, sacrifício, conversão.
A tônica dessas religiões de fácil acesso é o relativismo, onde qualquer postura ou comportamento são válidos. Se você não acredita nisso é só observar as tendências descristianizantes no mundo atual. E para tanto são usados os mais “edificadores” – para não dizer inverídicos – argumentos: “é preciso criar um homem novo, voltado para o mundo e para a sociedade, um homem puramente racional, com os olhos no chão, desvinculado de Deus e de religiões.
O homem deve nessa sociedade trabalhar para adquirir riquezas tão somente e adquirir um elevado enriquecimento cultural. A vida está dessa forma alicerçada no pensamento e Deus poderá assim ser suprimido do horizonte”. O homem transforma-se dessa forma em apenas uma ferramenta de trabalho (mas isso não é mostrado claramente às massas). As cidades serão apenas de homens. Deus não poderá morar nelas. Querem fazer crer aos jovens não existir mais verdades absolutas, tudo pode ser questionado e contestado.
Mas os grandes homens e mulheres da história não construíram suas vidas e caracteres sobre meias verdades, mas sobre valores rígidos e sem disfarces. E a sociedade católica choca-se frontalmente com esses propósitos, sempre a defender, dentre outros valores, a célula matriz da sociedade, a família, ou seja, o homem, a mulher e sua prole. Por isso – para os adeptos da psicopolítica – é preciso destruir o que há de mais sagrado nessa sociedade, justamente a família, que durante séculos foi construída com alicerces cristãos.
Para transpor essa barreira – a família – é imprescindível mudar a mentalidade ocidental, abalar suas estruturas ao máximo. Mude estruturas e você mudará pensamentos. E como se faz isso? Aos poucos e com a ajuda de meios de comunicação de grande influência, dinamite a moral ocidental, despedace a espiritualidade das massas, altere os paradigmas, retire sinais religiosos das paredes das escolas, das fábricas, e das repartições públicas. Igualmente expulse a inteligência desses lugares. Ou seja, tire a ordem (alimentada durante séculos por valores fundamentais), altere aos poucos parte do processo cultural, desconstrua valores e aí – sem maiores complicações – alteram-se as estruturas da sociedade, submetendo-a aos poucos a um controle severo, mas indolor.
Isso é extremamente útil em muitos governos deste mundo globalizado, os quais anseiam perpetuar-se no poder. Numa sociedade sem moral, sem famílias bem estruturadas, onde o jovem é “livre” para fazer o que bem entender (inclusive para drogar-se; tornar-se amoral; cometer crime de aborto; desrespeitar pai e mãe, e se for castigado por eles, poderá recorrer à polícia) elege-se qualquer um, sem qualquer formação moral ou proposta política, o qual, por sua vez, será fácil e rapidamente manipulado por uma cúpula. Ou seja, a custa de uma desconstrução social, coloca-se um jabuti sobre uma árvore.
E para alterar a mentalidade humana, mas sem ser notado, dê a impressão ao homem de ser ele o verdadeiro criador de idéias revolucionárias (ele será imbecilizado sem saber). Ele passa a ser um receptor passivo de tudo quanto é modismo (seja com relação à política, aos costumes ou à religião). Homens e mulheres tornam-se assim nas mãos de espertos psicopolíticos meros títeres, militantes da causa revolucionária anticristã no mundo, mesmo sem o saber.
Hoje deparamo-nos com tendências antinaturais, oriundas de uma educação mal orientada ou de ambientes viciados. Não obstante, os novos costumes – impostos goela abaixo – atraem a cólera de Deus e bradam aos céus. Somente a razão alicerçada na fé será garantia para a correta formação intelectual, moral e espiritual de nossas crianças e jovens. Quarenta anos esta geração me desgostou, e eu disse: Sempre os corações errantes, que não conhecem meus caminhos…Então eu jurei na minha ira: jamais entrarão no meu repouso!” [Salmo 95 (94)].
Parte deste texto foi baseado no de Taiguara Fernandes de Sousa, publicado originalmente em Blog Em Garde! E também em alguns trechos do livro Psicopolítica – Técnica del Lavado de Cérebro (Psicopolitica – Técnica de Lavagem Cerebral (GOFF, Keneth. Buenos Aires: Editora Nuevo Orden, 1966.
Por: Álvaro Nascimento Cunha

Álvaro é candidato ao diaconato permanente da Escola Diaconal São Lourenço, da Diocese de Palmas, Tocantins, notário da Câmara Eclesiástica da Diocese de Tocantinópolis, Tocantins, e juiz de Direito da Comarca de Araguaína, Tocantins.

Programação Diária – Festa de Trindade/Goiás

Confira a Programação Completa 

5h – Alvorada festiva na matriz e no Santuário Basílica
5h30 – Procissão da Penitência da matriz ao Santuário Basílica

Na Matriz
Missas: 7h30 – 11h – 16h – 18h30
Novenas: 9h – 14h

No Santuário Basílica
Missas: 6h – 7h – 12h – 17h30 – 19h
Novenas: 8h30 – 15h
Missa e Novena Solene: 20h

Confissões
Todos os dias no Santuário Basílica e matriz, das 6h às 21h

Batizados
Todos os dias na matriz, às 10h

Programação Especial

Dia 25 de junho – sábado
15h – Saída da 7ª Romaria Arquidiocesana a Trindade, com participação dos vicariatos na Novena Solene – trevo de Goiânia.

Dia 26 de junho – domingo
5h – Saída da Romaria Família Franciscana, que chega em romaria ao Santuário Basílica
10h – Missa da Família Franciscana – em comemoração aos 800 anos do carisma de Sta. Clara

Dia 28 de junho – terça-feira

6h – Saída da Romaria dos Militares – trevo de Goiânia
10h – Missa dos Militares, no Santuário Basílica

Dia 30 de junho – quinta-feira
9h – Romaria dos Carros de Boi com benção até às 15h
17h – Encontro de jovens – salão paroquial

Dia 1º de julho – sexta-feira
17h30 – Missa dos Cavaleiros e Mulandeiros – Santuário Basílica

Dia 2 de julho – sábado
8h30 – Missa e benção da Pedra Fundamental, no novo santuário
14h – Encontro dos Carreiros – salão paroquial
17h – Missa dos Carreiros – Praça da basílica

Missas na madrugada
25 e 26 de junho e 2 a 4 de julho
Santuário Basílica: 0h – 2h – 4h

Dia da festa – 3 de julho – domingo
5h – Alvorada festiva com fogos e sinos
5h30 – Procissão da Penitência
6h – Santa Missa na Praça do Santuário Basílica
8h – Missa Solene da festa
16h30 – Procissão luminosa de encerramento, saindo da matriz até a Praça do Santuário Basílica

Missas deste dia
Matriz: 6h30 – 11h – 12h – 14h
Santuário Basílica: 10h30 – 12h – 13h30 – 15h

Dia 4 de julho – segunda-feira
05h – Toque de despertar

Missas
Santuário Basílica: 5h30 – 7h – 10h – 19h30
Matriz: 6h30 – 9h – 19h

Fonte: http://www.orapidinho.com.br

Eucaristia é antídoto contra individualismo

Sem a Eucaristia, a Igreja não existiria, sublinhou hoje o Papa Bento XVI, ao introduzir a oração do Ângelus com os peregrinos presentes na Praça de São Pedro. O Santo Padre recordou que, ainda que o Vaticano tenha celebrado o Corpus Christi na última quinta-feira, mantendo a tradição secular, esta festa é celebrada hoje em muitos países – entre eles a própria Itália –, por motivos pastorais.

Por isso, ele quis voltar a falar sobre o significado desta “festa da Eucaristia”, a qual “constitui o tesouro mais precioso da Igreja”. “A Eucaristia é como o coração pulsante que dá vida a todo o corpo místico da Igreja: um organismo social baseado inteiramente no   ….vínculo espiritual, mas concreto, com Cristo”, afirmou, insistindo em que, “sem a Eucaristia, a Igreja simplesmente não existiria”.
“A Eucaristia é, de fato, o que torna uma comunidade humana um mistério de comunhão, capaz de levar Deus ao mundo e o mundo a Deus.”
“O Espírito Santo transforma o pão e o vinho no Corpo e Sangue de Cristo; também transforma todos os que o recebem com fé em membros do Corpo de Cristo, para que a Igreja seja verdadeiramente um sacramento de unidade dos homens com Deus e entre eles”, acrescentou.
O Papa afirmou aos presentes que, “em uma cultura cada vez mais individualista, como aquela em que estamos imersos nas sociedades ocidentais, e que tende a se espalhar por todo o mundo, a Eucaristia é uma espécie de ‘antídoto’”.
O vazio produzido pela falsa liberdade pode ser muito perigoso, disse, e, diante disso, “a comunhão com o Corpo de Cristo é o remédio da inteligência e da vontade, para redescobrir o gosto da verdade e do bem comum”.
A Eucaristia “age nas mentes e nos corações dos crentes e que semeia de forma contínua neles a lógica da comunhão, do serviço, da partilha, em suma, a lógica do Evangelho”.
O novo estilo de vida que as primeiras comunidades já mostravam, vivendo em fraternidade e partilhando seus bens, para que ninguém fosse indigente, brotava “da Eucaristia, isto é, de Cristo ressuscitado, realmente presente entre os seus discípulos e operante com a força do Espírito Santo”.
“Também as gerações seguintes, através dos séculos, a Igreja, apesar dos seus limites e erros humanos, continuou sendo no mundo uma força de comunhão”, acrescentou.
Fonte: Zenit

Como faço se eu fracassar?

Não existem muitas possibilidades quando nos vemos diante de nossos fracassos. Cresçamos com eles ou nos levarão ao inferno. Nossas limitações são, na verdade, oportunidades para que descubramos quem somos, quais falhas cometemos e que caminhos escolhemos. Nossa humildade nos deverá fazer capazes de abaixar a cabeça, olhar para nós, receber as lições e prosseguir, melhores, nosso caminho. Essa virtude [humildade] é a chave para este momento! Coragem! Estou rezando com você! Com carinho e orações!


 Por: Ricardo Sá – http://www.cancaonova.com.

2º dia da Festa do Divino Pai Eterno em Trindade

Velas da Igreja do Padre Pelágio
Padre Pelágio
São José e Menino Jesus
Altar da Igreja Padre Pelágio em Trindade/Goiás
Visão da Basílica de Trindade

Interior da Basílica de Trindade
Vitrais de Trindade
Celebração do 2º dia da Novena da  Festa do Divino Pai Eterno / 2011
Imagem que simboliza a Trindade
Fotos: Wander Venerio C. de Freitas.

Métodos naturais: revolução natural na saúde da mulher

Thomas Hilgers lidera caminho rumo à compreensão da fertilidade da mulher
OMAHA, sexta-feira, 24 de junho de 2011 (ZENIT.org) – Como um jovem médico residente em 1968, o Dr. Thomas Hilgers estava preocupado com o tratamento de seus pacientes e se mantinha atualizado em relação aos progressos da medicina. Já como obstetra e ginecologista, bem como especialista em medicina reprodutiva e cirurgia, é o autor de “The NaProTechnology Revolution:  Unleashing the Power in a Woman’s Cycle(A Revolução de NaProTecnologia: Liberando o poder do ciclo da mulher). O livro lembra o que o inspirou a fundar o Instituto Paulo VI para o Estudo da Reprodução Humana e desenvolver métodos de tratamento em uma ampla gama de questões ginecológicas, de acordo com os ensinamentos da Igreja Católica. Em uma entrevista concedida a ZENIT, Hilgers explicou que o Creighton Model Fertility Care System é “um sistema único e, portanto, deve ter uma aplicação especial na saúde reprodutiva das mulheres”. “Durante estes últimos 30 ou 35 anos – acrescentou -, investigamos continuamente isso e chegamos à Tecnologia Natural Procriadora (NaProTechnology).” De acordo com Hilgers, NaProTechnology é muito mais do que uma forma avançada de planejamento familiar natural, trabalhando em cooperação com o ciclo das mulheres. “Na verdade,

tornou-se uma nova ciência da saúde das mulheres”, disse ele. A ciência da NaProTechnology tem três aspectos, disse: a forma médica, a forma pré-natal e a forma cirúrgica.

Em vez de simplesmente lidar com os problemas de fertilização, a NaProTechnology trabalha para resolver muitos dos problemas ginecológicos que as mulheres enfrentam. “É um giro de 180 graus na direção oposta de tecnologias de reprodução artificial”, que, como explicado por Hilgers, são de supressão ou de destruição do potencial da vida humana, e não cooperativos com ele.
Ele diz que a NaProTechnology beneficia as mulheres que sofrem de uma variedade de problemas, incluindo – mas não limitado a – depressão pós-parto, cistos ovarianos, endometriose e ciclos irregulares; também pode ajudar a prevenir nascimentos prematuros, resultantes dos métodos reprodutivos artificiais.
“Há todo um departamento cirúrgico, com quase nenhuma cicatriz, que desenvolvemos – disse ele. Podemos operar e reconstruir os tecidos reprodutivos das mulheres como nunca foi feito antes.” Ele acrescentou que muitas mulheres têm medo de cirurgia para cicatrizes graves, que causam mais problemas do que soluções. “Nós agora podemos operar de uma forma que não causa cicatrizes.”
Hilgers disse que o tratamento pode variar de uma injeção de progesterona para aliviar a depressão pós-parto, a observação e tratamento de alterações do ciclo menstrual, com o fim de controlar a fertilidade, à cirurgia, tanto por via laparoscópica (fora do paciente) como tradicional.
Abusando da fertilidade
Hilgers debate, em seu livro, as consequências do surgimento da pílula, o número crescente de problemas médicos e sociológicos relacionados a isso, tais como: abortos, nascimentos fora do casamento, doenças sexualmente transmissíveis, várias formas de câncer, casos de abuso físico, aumento de divórcios, suicídios em adolescentes, bebês de baixo peso, mortes neonatais e o aumento do consumo de drogas, mais evidente nos últimos 40-50 anos.
“Vivemos fundamentalmente em uma cultura de abuso de fertilidade – disse Hilgers. As pessoas dão por descontada a sua fertilidade. Eliminam-na (com a pílula) ou a destroem (com) as diferentes formas de contracepção. E durante os anos da chamada ‘revolução sexual’, uma das coisas que alegaram é que não há vítimas. Mas eu acho que houve muito silêncio associado com a destruição da maioria das relações familiares e da epidemia de doenças sexualmente transmissíveis, que têm surgido como resultado disso.”
“Os médicos falam dos benefícios para a saúde, mas não falam sobre os riscos para a saúde, exceto o que foi declarado pela Food and Drug Administration e que as pessoas não ouvem”, disse ele. Explica que o uso da pílula contribui para a embolia pulmonar, coágulos de sangue, ataques cardíacos e infartos do miocárdio. Mulheres correm mais risco de câncer de mama devido ao uso da pílula, que também aumenta o risco de câncer do colo do útero, muitas vezes causado pela transmissão do vírus do papiloma humano (HPV).
O rápido crescimento
Quando Hilgers e sua equipe começaram a formar outros médicos em seus métodos, no começo dos anos 80, ele recorda que a resposta do âmbito médico não foi a que ele esperava inicialmente.
Em 1991, publicou um livro de medicina intitulado “A aplicação médica da planificação familiar natural: uma guia médica da NaProTechnology”, e a notícia se difundiu. “De repente, tínhamos 4 ou 5 médicos na aula, depois 10, depois 30”. No último mês de abril, o Instituto Paulo VI realizou um seminário de uma semana para 90 participantes, a metade deles médicos, a outra metade instrutores de NaProTechnology e especialistas em cuidados reprodutivos.
Hilgers tem a esperança de que a sociedade comece a valorizar a vida humana e veja o caráter sagrado dos dons que Deus nos dá. “Nos próximos dez anos, veremos uma mudança, acho. Se prestarmos atenção, veremos que já houve uma mudança agora. Não é evidente, não é grande, mas acho que o potencial está aí – disse Hilgers, com esperança. É interessante pensar nisso.”

— — —
Na internet:
“The NaProTechnology Revolution”: www.amazon.com/NaPro-Technology-Revolution-Unleashing-Womans/dp/0825306264
(Traci Osuna)

Fonte: Zenit